Please wait.
  • "Jogar à porta fechada é como dançar com a tua própria irmã"

    Desporto


    Selecionador espanhol, Luis Enrique afirma que apesar do confinamento, se fosse jogador quereria que o futebol recomeçasse o mais rapidamente possível.

    "Não tenho medo. Só temo pelas pessoas mais velhos de quem gosto e por quem possa sofrer com isto. A nível pessoal tenho medo. A partir de agora todos aceitaremos que quando alguém estiver constipado, use uma máscara. Tenho a certeza que como jogador teria muita vontade de começar. Como treinador, gostava de começa mais por causa do que significa do que pela minha vontade", referiu em declarações ao programa "Colgados del Aro", no YouTube.

    Contudo, Enrique não esconde a tristeza que é ver os estádios vazios, depois de um fim de semana de Bundesliga à porta fechada.

    "É mais triste que dançar com a tua própria irmã. Vi o futebol alemão e é lamentável. Ouvem-se os insultos e perde-se a intimidade dos bons momentos, mas temos que entender que isto é um negócio que gera muito dinheiro apesar de perder o espetáculo que quando se tem adeptos pode ajudar a passar o confinamento", disse.

    Contudo, o selecionador espanhol afirma que se fosse jogador quereria começar o mais rapidamente possível.

    "Não tenho medo. Só temo pelas pessoas mais velhos de quem gosto e por quem possa sofrer com isto. A nível pessoal tenho medo. A partir de agora todos aceitaremos que quando alguém estiver constipado, use uma máscara. Tenho a certeza que como jogador teria muita vontade de começar. Como treinador, gostava de começa mais por causa do que significa do que pela minha vontade", referiu.

    Source: SAPO Desporto

    Read all new »

    »back Read all new »