Please wait.
  • Bas Dost prestou depoimento no julgamento da invasão à Academia do Sporting

    Desporto


    Bas Dost prestou esta quarta-feira depoimento na 29ª sessão do julgamento da invasão à Academia do Sporting, em Alcochete. Um depoimento que já tinha estado agendado para sessões anteriores, mas que fora adiado por motivos de doença. Um depoimento há muito esperado e que se revestia de extrema importância para o processo.

    O avançado holandês começou por descrever os eventos do dia 15 de maio de 2018. "Os jogadores estavam a entrar no balneário, estávamos preparados para o treino e, não compreendi porquê, o Vasco Fernandes mandou-nos para o balneário. Eu não voltei, fiquei no corredor; a porta abriu-se e entrou um homem com máscara", lembrou Dost.

    O ponta-de-lança, que representa agora o Eintracht Frankfurt, conta que depois de ser agredido chegou mesmo a perder os sentidos. "Estava sozinho e fiquei com medo, até que um se voltou para mim. Não vi o que tinha na mão, mas atingiu-me na cabeça; caí para o chão e o indivíduo que me agrediu deu-me pontapés, dizendo a outro que fizesse o mesmo. Fiquei inconsciente no chão uns cinco minutos", referiu.

    Bost relatou que foi o secretário técnico João Rolin a vir em seu auxílio. "O João Rolin veio para me ajudar e deu pontapés a quem que me agredia. Levantou-me e afastou-me do corredor. Tinha muito sangue na cabeça e ele levou-me para outro sítio. Disse-me que tinha de voltar para ajudar os outros. Nesse momento até fui egoísta e disse que não me deixasse", reconhece. "Foi tudo muito rápido, 5 minutos. Quando os meus colegas entraram perguntei se já tinham ido embora e disseram-me que sim", lembrou o holandês.

    Source: SAPO Desporto

    Read all new »

    »back Read all new »