Please wait.
  • Guarda-redes que agrediu a mulher agradece oportunidade: "Não sou um monstro"

    Desporto


    Jean chegou ao Atlético Clube Goianiense e agradece o facto de ter uma oportunidade, depois de ter sido preso nos Estados Unidos por agressão à mulher, quando se encontrava de férias em Orlando.

    "Todas as histórias têm dois lados, mas nada justifica a agressão. Foi totalmente errado. Não estou a dizer que, pelo facto de a história ter dois lados, estou certo ao agredir. Foi uma reação que tive. Nunca tinha agredido ninguém. Quem me conhece há mais tempo sabe toda a minha história e surpreendeu-se com o que aconteceu. Mas há coisas sobre as quais só vou poder falar em breve", disse o jogador durante a apresentação, depois de ter sido cedido pelo São Paulo.

    "Por eu ser uma pessoa pública, era jogador do São Paulo, o caso acabou por ter repercussões maiores do que se fosse uma pessoa comum. Estou completamente arrependido. Que minha história sirva de lição para que outros casos não aconteçam, não só de figuras públicas, mas todos os homens do mundo. Sei a repercussão que isto teve, a minha família ficou triste, há crianças que se espelham em mim e isto não foi bom. Tenho duas filhas mulheres e estou arrependido", prosseguiu.

    "Peço desculpa a todas as mulheres que se sentiram ofendidas e a todos em geral. Tenho que agradecer ao Atlético-GO e ao presidente por me abrirem as portas. Não sou um monstro, nunca tinha tocado em ninguém, foi uma situação de momento, por factos que vou esclarecer depois, mas que não justificam o ato", finalizou.

    Source: SAPO Desporto

    Read all new »

    »back Read all new »