Please wait.
  • Clássico memorável em Alvalade. Sporting e FC Porto dividem pontos em jogo com golos e emoção

    Desporto


    1.ª clássico da temporada em Alvalade. Sem a alegria das bancadas, mas ainda assim um belo espetáculo no covil do leão. Um duelo de parada e resposta, impróprio para cardíacos, entre a equipa de Sérgio Conceição e de Rúben Amorim.

    Os azuis e brancos procuravam regressar aos triunfos depois do desaire frente ao Marítimo. Os leões tentavam por outro lado confirmar o bom momento no campeonato, depois de duas vitórias consecutivas, mas o jogo vinha na ressaca do desastre frente ao Lask.

    Havia alguma incógnita em torno das duas equipas, sobretudo do lado do FC Porto que tinha atacado e de que maneira o fim da janela de mercado e depois de confirmadas as saídas de Alex Telles e Danilo. Acabou por ser Zaidu a assumir o lugar deixado de vago pelo internacional brasileiro, no 4-3-3 em que apresentou a equipa de Sérgio Conceição. Do lado dos verdes e brancos, Vietto e Tiago Tomás ficaram no banco, com o ataque composto por Nuno Santos, Jovane Cabral e Pedro Gonçalves. Palhinha foi titular junta-se no miolo a Matheus Nunes.

    Havia a curiosidade em relação à forma como o Sporting iria reagir à pressão que o FC Porto faz na primeira fase da construção. E acabou por ser retubante a entrada dos azuis e brancos a impor uma grande pressão no primeiro terço da construção leonina, forçando as perdas de bola, foi uma das estratégias de Sérgio Conceição.

    Logo no primeiro minuto, Ádan teve que se aplicar, depois de uma palmada após um livre de Sérgio Conceiçao. Mas o Sporting conseguiu soltar-se a pouco e pouco da pressão portista e esteve perto do golo logo ao minuto 8´. Jovane isolou Matheus Nunes que não conseguiu bater Marchesín. Foi o mote para o golo leonino que apareceu logo a seguir. Bola bombeada para o lado esquerdo e Nuno Santos disparou sem hipóteses para Marchesín.

    O golo não desmoralizou o Dragão. O Sporting continuava sempre com muitas dificuldades na saída de bola, com os jogadores leoninos a acumularem muitas perdas de bola. Uribe deu o primeiro aviso num cabeceamento. O FC Porto tentava canalizar pelas alas, com Luís Diaz e Nanú a fazerem estragos. O golo do empate acabou por acontecer de forma natural. Cruzamento de Zaidu e Uribe a desviar para ao fundo da baliza.

    O jogo estava muito vivo, com a bola viajar entre ambas as divisórias. Contudo, no momento em que estava por cima, foi o FC Porto que deu a volta ao marcador. Lição de contra-ataque da equipa de Sérgio Conceição, mas com o Sportig a ficar mal na fotografia. Corona acabou por finalizar num lance de classe e a fazer o 2-1. O final da primeira parte acabou por ser loucos. Luís Godinho começou por assinalar grande penalidade. Mas depois acabou por reverter a decisão depois de recorrer às imagens do Var. Rúben Amorim acabou por ser expulso na sequência do lance.

    Depois de uma primeira parte de loucos, a segunda parte foi de luta, muita luta entre ambos os lados. Um segundo tempo com poucas oportunidades em que o Sporting foi à procura do empate, com Amorim a optar pelo risco.

    O técnico do Sporting mexeu. Começou pr lançar Vietto. Do outro, Sérgio Conceição também lançava dois estreantes: Toni Martínez e Felipe Anderson, para os lugares de Marega e L. Díaz.

    Os leões arriscavam, Nuno Mendes descia para terceiro central, saia Neto, entrava Plata e Tiago Tomás para a frente. João Mário entrava para meter gelo e experiência para o ataque final à baliza de Marchesín e Sporar passava a ser a referência ofensiva.

    Sem grandes oportunidades, ao minuto 76´, Porro esteve próximo de ser feliz, com um tiraço ao minuto 76´. A tirar tinta à baliza de Marchesín. Do outro lado, Conceição lançava Nanún e Romário Baró.

    O pressing dos verdes e brancos acentuava-se a dinâmica mantinha-se a mesma. João Mário deixou para Palhinha que quase fez o empate. Já ao minuto 88´, Vietto fez o golo do empate. Palhinha, num lance de luta ganhou a Felipe Anderson. Tiago Tomás cruzou, há um remate de Sporar de calcanhar e Vietto na recarga fez o golo do empate. No lance logo a seguir, Vietto teve a hipótese de bisar, mas acabou por falhar o cabecemento. Mesmo a terminar, Sérgio Conceição lançou a última cartada. E Taremi ainda teve o golo nos pés, num pontapé rasteiro a sair ligeiramente ao lado da baliza.

    Sporting e FC Porto empataram e têm ambos sete pontos.

    Source: SAPO Desporto

    Read all new »

    »back Read all new »